Alta do dólar prejudica importação do setor farmacêutico
Interfarma 16/07/2015

Alta do dólar prejudica importação do setor farmacêutico

Portal Saúde Business
As importações do setor farmacêutico sofreram uma queda de 11,1% no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Essa redução confirma a tendência sugerida em 2014, quando as importações diminuíram 2,7% após dois anos de crescimento.
“A alta do dólar afeta todas as importações, inclusive as de medicamentos. Isso é reflexo do momento que o país enfrenta na economia, em que outros setores também estão encontrando o mercado interno menor”, afirma Antônio Britto, presidente-executivo da Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa).
A queda apontada pela Interfarma tem como base os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
Com a redução nas importações de medicamentos, o efeito aparente é benéfico; o déficit da balança comercial acabou diminuindo 9,6%. Mas isso não representa algo positivo para o mercado farmacêutico. “Nessas condições, a diminuição do déficit não é sustentável. Se amanhã o país voltar a crescer, o desequilíbrio da balança volta a se acentuar”, afirma Britto.
Além disso, o custo Brasil também pesa no preço final dos produtos farmacêuticos e deixa a indústria menos competitiva no mercado internacional. Esse custo é gerado, principalmente, pelo excesso de burocracia e por processos que não existem em outros países.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *