BRASIL, DESEMPENHO MEDÍOCRE EM PATENTES
Interfarma 16/12/2013

BRASIL, DESEMPENHO MEDÍOCRE EM PATENTES

Jamil Chade, correspondente do jornal O Estado de S.Paulo, em Genebra, divulgou no último dia 10, um importante levantamento sobre a inovação em países emergentes. De acordo com a reportagem, no ano de 2012, a China foi campeã mundial em registros para inovação, com 560 mil solicitações. Este número ultrapassou os Estados Unidos, Japão, Europa e superou o Brasil em cem vezes.

O levantamento baseia-se em dados da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (Ompi) e conclui que 2012 teve o maior número de solicitações em 20 anos, um total mundial de 2,3 milhões de patentes.

O fraco desempenho do Brasil pode ser sintetizado por duas informações do levantamento. O País solicitou apenas 6,6 mil patentes, dez vezes menos que a França, 20 vezes menos que a Alemanha, 100 vezes menos que a China. Isso significa, segundo Jamil, que o Brasil solicita, por ano, o número de patentes que a China solicita em quatro dias. Como consequência, a nossa colocação no ranking mundial da inovação é sofrível: 28º colocado, atrás até da Coreia do Norte.

Outra informação relevante diz respeito à demora do INPI. Em  2012, o Instituto recebeu 30 mil solicitações de patentes, 5,1% a mais que em 2011, mas concedeu apenas 2,8 mil registros o que assegura crescentes dificuldades no backlog.

Ainda segundo o levantamento, 8,6 milhões de patentes estão em vigor no mundo. Os Estados Unidos com 2,2 milhões, o Japão com 1,7 milhão e a China com 900 mil patentes lideram o ranking dos detentores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *