CRF-SP comemora Dia do Farmacêutico com debate sobre inovação na carreira
Para Sociedade Setor 20/01/2020

CRF-SP comemora Dia do Farmacêutico com debate sobre inovação na carreira

Panorama Farmacêutico

Em comemoração ao Dia Nacional do Farmacêutico, celebrado nesta segunda-feira, 20 de janeiro, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) realizou o XX Encontro Paulista de Farmacêuticos. O evento reuniu mais de 300 profissionais no campus Paraíso da Unip, na capital paulista, no último dia 17.

Na ocasião, o presidente do CRF-SP, Marcos Machado, apresentou em primeira mão uma novidade na plataforma da Academia Virtual de Farmácia. A partir de agora, todo dia 20 (em homenagem ao Dia do Farmacêutico) haverá novos cursos na plataforma, com acesso gratuito pelo portal do CRF-SP. Já nesta segunda-feira, inclusive, estarão disponíveis programas voltados ao cuidado farmacêutico na oncologia e em casos de obesidade.

O encontro também marcou a solenidade de posse da diretoria do CRF-SP gestão em 2020/ 2021, que além do presidente, também é composta pelo vice-presidente Marcelo Polacow, pela secretária-geral Luciana Canetto e pela diretora-tesoureira Danyelle Marini.

Eduardo Rocha, diretor-sênior de Relacionamento com Parceiros Estratégicos para a América Latina da IQVIA, ressaltou números que retratam o Brasil como o sétimo mercado farmacêutico do mundo, com tendência a subir de posição nos próximos dois anos. “Se imaginarmos que temos quase 80 mil farmácias no país, toda essa estrutura pode atender a população provendo mais do que produtos. Essa foi a grande sacada das grandes redes e de algumas farmácias independentes ao investir nas salas clínicas”, avalia.

Atenção farmacêutica

O Cuidado farmacêutico centrado na pessoa foi o tema da palestra de Lívia Maria Gonçalves Barbosa, coordenadora de Farmácia Clínica do Hospital Sírio Libanês e vice- coordenadora da Comissão Assessora de Farmácia Clínica do CRF-SP. A farmacêutica enfatizou a necessidade de parar de olhar somente para a prescrição e passar a considerar o paciente no centro da atenção.

Divaldo Lyra Junior, coordenador do laboratório de ensino e pesquisa de Farmácia Social da Universidade Federal de Sergipe falou sobre táticas de engajamento do paciente em tempos de hiperconectividade. Ele destacou que hoje o Brasil é um dos dez países que mais consomem internet no planeta.

Porém, a literacidade (entendimento da informação em saúde) ainda é muito baixa no Brasil, situação motivada também pelo modelo mecânico das farmácias, que afastou os farmacêuticos dos pacientes.

“Logo, o que podemos fazer de diferente é engajar os profissionais em torno de um atendimento humanístico, encorajando o paciente a falar de si, conhecendo suas crenças, valores e necessidades e estimulando a corresponsabilidade sobre o tratamento”, explica.

Valorização dos profissionais

O fotógrafo André François e a jornalista Paula Polieto apresentaram aos participantes, em primeira mão, um projeto em parceria com a Neo Química, que retrata o trabalho dos farmacêuticos nas mais variadas regiões brasileiras.

Entre histórias e registros fotográficos, a plateia se emocionou com a atuação de farmacêuticos que, mesmo com dificuldades pessoais, fazem o possível para mudar a realidade das pessoas da comunidade em que atuam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *