Dilma diz que aprovar CPMF é fundamental para saída da crise
Setor 17/11/2015

Dilma diz que aprovar CPMF é fundamental para saída da crise

A presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que aprovar a volta da CPMF é fundamental para o País atingir superávit primário e acelerar o processo de saída da crise e avaliou que o governo tem maioria no Congresso, apesar de dificuldades enfrentadas.
Apesar da resistência entre parlamentares, a recriação da CPMF é a principal aposta do governo entre as medidas de ajuste fiscal enviadas ao Congresso na tentativa de equilibrar as contas públicas, mas o projeto ainda não foi admitido no Legislativo até o momento.
"Esse esforço de reequilíbrio fiscal agora vai requerer de nós, além de todas as medidas de redução de despesas que nós tivemos, vai requerer de nós, para poder fechar as contas e fazermos superávit, vai requerer do Brasil a consciência e a responsabilidade para aprovar a CPMF", disse Dilma em entrevista coletiva após participar de reunião de cúpula do G20 na Turquia.
"É uma questão fundamental para o Brasil se ancorar, se estabilizar, e ter condições de acelerar o processo de saída da crise. Portanto, acredito que o Brasil vai ter nesse momento de enfrentar esse fato. É fundamental que se aprove a CPMF", acrescentou.
Não vai passar
O senador José Serra (PSDB-SP) afirmou ontem, a uma plateia de empresários, em São Paulo, que a CPMF não vai passar no Congresso Nacional. "Não vai passar", disse convicto e muito aplaudido pelos presentes.
"O Brasil não queria o diabo da CPMF em 2007, com o governo Lula em alta, você acha que agora vai aprovar?", comentou o senador, em referência ao ano em que a contribuição foi derrubada no Congresso, contra a vontade de prorrogação do governo.
Serra concordou com integrantes da plateia que reclamavam que não é o momento para aumento de impostos, dado que a economia está em recessão. "A economia não está caindo, está parando", respondeu o senador à observação de um empresário inconformado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *