Hospitais de excelência apoiam médicos do SUS

Hospitais de excelência apoiam médicos do SUS

Valor Econômico

Uma linha telefônica exclusiva começou a operar na segunda-feira para médicos do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o país que estejam atendendo pacientes de covid-19 em Unidade de Terapia Intensivas (UTI). Quando tiverem dúvidas sobre protocolos de tratamento ou uso de medicamentos, por exemplo, eles agora podem telefonar para trocar ideias diretamente com médicos de cinco dentre os mais avançados hospitais brasileiros.

A “hot-line” faz parte de uma convocação do Ministério da Saúde para que esses hospitais de excelência – Hospital Alemão Oswaldo Cruz, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês – contribuam ativamente com o sistema público de saúde no enfrentamento da pandemia do coronavírus, disponibilizando seus talentos e sua tecnologia.

Essas instituições participam desde 2009 do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), criado em 2009 com objetivo de apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, há 30 minutos Empresas pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada aprovados antes pelo Ministério da Saúde.

Segundo Bernardete Weber, superintendente do HCor, a estratégia das instituições envolve uma série de outras iniciativas para complementar ou potencializar ações emergenciais já em andamento no Sistema Único de Saúde. No total, serão medidas que irão se alinhar a 38 projetos do Proadi-SUS já em curso, e que irão mobilizar um batalhão de mais de 7 mil profissionais de saúde. A expectativa é impactar cerca de 2.900 instituições de saúde em todos os Estados brasileiros.

“Médicos intensivistas farão, por exemplo, visitas virtuais a UTIs para orientar profissionais dos SUS que precisem de apoio nos tratamentos”, explica Bernardete.

Outra atividade é o atendimento on-line para pacientes sem suspeita de covid-19 e que estejam em fila de espera aguardando consultas no SUS.

“Já executamos um projeto que dá suporte a UTIs do SUS por meio de atendimentos virtuais de médicos intensivistas, e agora daremos suporte para mais de 500 UTIs escolhidas pelo SUS como estratégicas para o enfrentamento do covid-19”, afirma Sidney Klajner, diretor geral da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *