Inpi quer acelerar exame de patentes inovadoras
Setor 20/01/2016

Inpi quer acelerar exame de patentes inovadoras

Valor Econômico
O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) lançou ontem o projeto Prioritário BR. O objetivo principal é garantir que um pedido de patente inovadora depositado originalmente no instituto, mas com depósito equivalente em outro país, receba tratamento prioritário em sua análise. De acordo o diretor de patentes do órgão, Júlio César Moreira, o INPI pretende, com o projeto, analisar a patente em prazo mais ágil. Segundo ele, a meta é de nove meses a um ano. O diretor afirmou que a proposta é o Inpi agilizar o processo, de modo que a empresa coloque seu produto no mercado ou comece a exportar.
Ele acrescentou que, dependendo da área tecnológica e contando a partir da data do depósito, um pedido de patente leva até 11 anos para ser analisado, o que ele admitiu ser "muito demorado". Moreira disse. no entanto, que o Inpi não demora para examinar e decidir.
"Nossa demora está em começar o exame da solicitação de patente, devido ao número de pedidos na fila. Uma vez iniciado o exame, decidimos bem rápido", diz Moreira. Atualmente, cerca de 200 mil pedidos estão pendentes. Os mais antigos são da área de tecnologia da informação e datam de 2000/2001.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *