Interfarma busca modelos de incorporação de medicamentos para doenças raras
Interfarma 16/07/2014

Interfarma busca modelos de incorporação de medicamentos para doenças raras

A falta de consenso sobre o modelo de incorporação de medicamentos destinados às Doenças Raras no Brasil levou a Interfarma a realizar um encontro fechado com médicos, especialistas em economia da saúde, especialistas em bioética e associações de pacientes para uma importante discussão sobre o tema. O objetivo é que o resultado deste debate sirva de contribuição para a Consulta Pública da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) sobre o tema. Entretanto, a data da CP ainda não foi divulgada.
“Natural que fossemos buscar referências de modelos em outras regiões do mundo, mas constatamos que este é um desafio global. Não há consenso para a incorporação de medicamentos órfãos para as Doenças Raras em nenhum outro país”, detalha Maria José Delgado Fagundes, diretora de Inovação e Responsabilidade Social da Interfarma. Diante deste cenário, o método Delphi – metodologia que permite um processo de comunicação de grupo e o manejo de problemas complexos – foi escolhido para o debate sobre os possíveis modelos de incorporação de medicamentos para as Doenças Raras no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *