Ministério da Saúde

Ministério da Saúde

General Eduardo Pazuello e setor farmacêutico discutem abastecimento, vacinas e PDPs

Comunicação INTERFARMA

O Ministro da Saúde Interino, General Eduardo Pazuello, esteve reunido com representantes do setor farmacêutico na última terça-feira, dia 30, para discutir o abastecimento de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares, que apresentam elevada demanda por conta da pandemia. Também foram tratadas outras questões no encontro, como a revisão das PDPs, o andamento das pesquisas contra o novo Coronavírus e a cobertura vacinal do País.

Participaram do encontro a presidente-executiva da INTERFARMA, Elizabeth de Carvalhaes, e o diretor de Acesso e Assuntos Econômicos, Eduardo Calderari, além da presidente da Pró-Genéricos, Telma Salles, o presidente do Sindusfarma, Nelson Mussolini, e o presidente do Grupo FarmaBrasil, Reginaldo Arcuri. Também estiveram presentes o secretário Arnaldo Medeiros, da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), e o Diretor de Programa, Bruno de Carvalho Duarte, ambos do Ministério da Saúde.

No encontro, foram tratados os seguintes temas:

Desabastecimento de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares:

Exposta a situação atual da indústria brasileira e multinacional, bem como a capacidade de fornecimento;

Requerido pela indústria maior precisão nos dados e volumes demandados, para que todos tenham clareza da real necessidade;

Defendido pelo setor a necessidade de um processo centralizado de compras para organizar a distribuição.

 Pontos do Ministro da Saúde:

Concordou que há necessidade de centralização e informou que serão abertos pregões para compra;

Informou estar trabalhando para aprimorar a acuracidade dos dados e demandas;

Solicitou a criação de um Grupo de Trabalho, formado por indústria e Ministério da Saúde, para atuar em conjunto com técnicos da DAF (Diretoria de Assistência Farmacêutica) na elaboração de estratégias e soluções imediatas para adequar o abastecimento em função da demanda elevada.

 PDPs:

Foi destacada a necessidade de revisão imediata da Portaria 1992, que trata da redistribuição, bem como a necessidade de nomeações da CTA (Comissão de Avaliação Técnica) e do CD (Comitê Técnico);

O Ministério da Saúde foi questionado sobre a revisão da lista de produtos estratégicos e esclareceu que não haverá alteração em curto prazo;

Novas PDPs acontecerão somente após a revisão dos processos em andamento.

 Vacinas:

Foi abordado o atual cenário de pesquisa para vacinas contra a COVID-19, destacando as empresas associadas à INTERFARMA, bem como as perspectivas e estudos clínicos no Brasil;

Destacou-se o estudo que a INTERFARMA está conduzindo para apresentar propostas de melhorias no nível de cobertura vacinal no Brasil, e foi sugerida pauta específica para trabalhar com a SVS na implementação de uma estratégia de comunicação robusta e contundente;

O Ministério da Saúde valorizou a agenda de vacinação da INTERFARMA e deixou aberta a possibilidade de nova reunião para apresentar o trabalho e as sugestões estratégicas para o ministro interino Pazuello, com presença da SVS e do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.