Pesquisa Clínica e insumos farmacêuticos são temas da 5ª Reunião do GT-Farma

Pesquisa Clínica e insumos farmacêuticos são temas da 5ª Reunião do GT-Farma

A Interfarma participou nesse sexta-feira, 25/09, da 5ª Reunião do GT-Farma, com o Grupo Farma Brasil, ABIQUIFI, ABIFINA, ALANAC, Sindusfarma, ABRACRO, MCTI, MS, ABDI, FINEP, MD e CONEP. A pesquisa clínica e os insumos farmacêuticos foram a pauta do encontro. 

Ficou decidido que, após os primeiros meses de funcionamento do GT-Farma, o grupo analisará os avanços alcançados até o momento, os ajustes que devem ser feitos ao plano de trabalho inicial e a definição de novas ações.  

Os destaques dos dois temas em pauta foram:  

  1. Pesquisa Clínica 

  • Camile Sachetti (DECIT/MS) foi convidada para apresentar o Plano de Ação de Pesquisa Clínica no Brasil. Por dificuldades técnicas, essa apresentação não pode ser feita e será reagendada; 

  • Elizabeth de Carvalhaes, presidente-executiva da Interfarma, destacou o cenário atual da pesquisa clínica e a importância do PL 7.082/2017 para alinhar o Brasil às práticas internacionais. A Interfarma também enfatizou as ações que vêm sendo realizadas pelo setor para apoiar a votação do PL 7082/2017 em regime de urgência na Câmara dos Deputados; 

  • A ABRACRO também reforçou a importância dos pontos trazidos pelo PL 7082/2017 e o valor de sua aprovação; 

  • O MCTI informou que a Casa Civil questionou o posicionamento do ministério sobre esse tema, o qual manifestou-se favorável à aprovação do projeto.  

  1. Insumos Farmacêuticos 

  • ABIQUIFI e ABIFINA apresentaram as propostas do setor para a criação de um ambiente que propicie o incentivo à produção de IFAs no Brasil, nomeadamente: 

  • O aprimoramento do arcabouço regulatório estabelecido pela ANVISA:  

  • A criação de uma plataforma online que cadastre informações sobre pesquisas no Brasil.  

  • O MCTI informou que foi lançado no início do mês uma plataforma para catalogar as estruturas de pesquisa no país (para acessar a plataforma, clique aqui). O objetivo é possibilitar o acesso da comunidade científica/tecnológica e de empresas às instalações laboratoriais e aos equipamentos de pesquisa existentes. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.