Saúde quer liberar R$ 3,6 bi que estão contingenciados
Setor 30/10/2015

Saúde quer liberar R$ 3,6 bi que estão contingenciados

O Estado de S.Paulo
Sem recursos suficientes para fechar as contas deste ano, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, está trabalhando dentro do governo para que pelo menos R$ 3,6 bilhões dos R$ 12 bilhões que estão contingenciados sejam liberados.
Caso isso não aconteça, disse, não haverá verba suficiente para pagar os serviços prestados em dezembro. A liberação seria de 50% dos procedimentos.
“O restante, pagaríamos dia 2 de janeiro, a exemplo do que já aconteceu neste ano”, disse.
Castro garantiu que o aperto nas contas deste ano não trará nenhum tipo de impacto na prestação de serviços. “Nenhum atendimento será interrompido. Todos os serviços serão pagos.” A maior preocupação do ministro, no entanto, é que esta manobra, já realizada neste ano, traga um impacto ainda maior para os minguados recursos de 2016.
Conforme o Estado antecipou há um mês, o orçamento previsto para o próximo ano é suficiente para arcar com as despesas de média e alta complexidade somente até setembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *