Segunda Pesquisa Nacional de Saúde começa em agosto
Para Sociedade Setor 22/07/2019

Segunda Pesquisa Nacional de Saúde começa em agosto

Guia da Farmácia Online

O Ministério da Saúde realizará, de agosto a dezembro, a segunda edição da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). O levantamento será feito em parceria com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e deve alcançar mais de 108 mil residências em todo o País.

Realizada a cada cinco anos, a pesquisa vai subsidiar a pasta com informações que possibilitem a formulação e o aperfeiçoamento de políticas públicas. Assim, o trabalho envolverá cerca de 1,2 mil entrevistadores, que passarão por 3,2 mil municípios de todos os estados e regiões do País, de áreas urbanas e rurais. Decerto, eles estarão uniformizados com colete e crachá de identificação do IBGE.

Segundo o Ministério da Saúde, os dados da PNS serão usados para elaborar ou aperfeiçoar ações e políticas na área de Atenção à Saúde, como o Programa Nacional de Controle do Tabagismo, a Estratégia de Saúde da Família e o programa Farmácia Popular do Brasil. Assim, a pesquisa será feita por amostragem com os moradores das residências sorteadas.

Aos entrevistados, serão feitas perguntas sobre as características do domicílio e sobre educação e rendimento. Além disso, terão perguntas sobre a situação de saúde dos residentes, como estilo de vida, doenças crônicas não transmissíveis, saúde da mulher, do homem, da criança, do idoso e da pessoa com deficiência, entre outros.

Entrevista para a pesquisa Nacional de Saúde

A primeira edição da Pesquisa Nacional de Saúde foi em 2013. Na segunda edição, os entrevistadores seguirão três etapas. A entrevista levará, em média, 30 minutos para ser concluída, mas esse tempo poderá variar de acordo com o perfil do entrevistado.

Haverá perguntas sobre o domicílio (como bens e presença de animais domésticos) e seu entorno (rede de esgoto, coleta de lixo, etc), sobre os moradores (aspectos gerais como educação e rendimentos, saúde dos demais residentes) e sobre um morador específico haverá questionamento detalhado, mais aprofundado, sobre estilo de vida, doenças crônicas – transmissíveis ou não, acidentes, violência, e a coleta de medidas como peso e altura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *