Senador quer CPI para investigar falta de medicamentos para doenças raras
Para Sociedade Setor 28/02/2018

Senador quer CPI para investigar falta de medicamentos para doenças raras

Agência Senado

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) anunciou em Plenário nesta quarta-feira (28) que está coletando assinaturas para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o fornecimento dos medicamentos órfãos, assim chamados os medicamentos destinados ao tratamento de doenças raras. O anúncio foi feito no Dia Mundial das Doenças Raras, celebrado em 28 de fevereiro.

Cássio Cunha Lima afirmou que o Ministério da Saúde tem falhado permanentemente na entrega dos medicamentos órfãos e, em decorrência disso, pacientes estão morrendo.

– Lamentavelmente, todas as semanas, nós estamos recebendo notícias de óbitos, em decorrência da falta desses medicamentos. É inadmissível a omissão, a incompetência, o descaso com que o governo federal vem tratando esse tema. Aqui, no Senado, estamos dirigindo apelos permanentes ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, para que possamos resolver em definitivo essa situação – declarou.

O senador explicou que, com a instalação de uma CPI, será possível investigar o que vem acontecendo com esse segmento da saúde pública.

A iniciativa de criação da CPI foi elogiada pelo senador Romário (PODE-RJ) que considerou um “descaso” do ministro da Saúde a falta de medicamentos.

– Não só assinarei com prazer essa CPI, como pedirei ao líder do meu partido, Podemos, senador Alvaro Dias [PR], para que eu possa também fazer parte da CPI. Será uma honra participar disso – afirmou.

O senador Paulo Paim (PT-RS) acrescentou que, na Comissão de Direitos Humanos, do qual é vice-presidente, as denúncias de sofrimento e morte chegam todos os dias.

– Vamos instalar uma CPI! Fico aqui satisfeito com esse anúncio feito por Vossa Excelência porque é um absurdo as pessoas morrendo, e nós, infelizmente, olhando – disse Paim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *