Vacina contra o HIV chega ao teste final

Vacina contra o HIV chega ao teste final

Revista Saúde É Vital

A farmacêutica Janssen uniu forças com os Institutos de Saúde dos Estados Unidos, o Exército Americano e o Fred Hutchinson Câncer Center, também nos EUA, para pesquisar e desenvolver um produto capaz de proteger o organismo do vírus causador da aids. Após décadas de trabalho, a vacina está pronta para a prova de fogo: ela será aplicada em 3 800 voluntários espalhados por oito países (incluindo o Brasil). Nos trabalhos anteriores, a novidade se mostrou segura e capaz de provocar uma reação positiva no sistema imune. “Vivemos um momento único na história e o mundo aguarda ansioso pelos resultados”, diz a infectologista Beatriz Grinsztejn, da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, uma das instituições que participarão dos testes em nosso país. Mas será preciso um pouco de paciência: as conclusões do experimento devem sair em quatro anos.

O QUE SE SABE ATÉ AGORA?

Os detalhes da promessa de vacina contra o HIV

NÚMERO DE DOSES

São quatro: após uma primeira aplicação, as seguintes são feitas depois de três, seis e 12 meses.

ACHADOS ANTERIORES

Em pesquisas prévias, a vacina não trouxe eventos adversos graves e estimulou a produção de anticorpos.

PÚBLICO-ALVO

O estudo será feito com homens que fazem sexo com outros homens e transgêneros.

PRÓXIMOS PASSOS

Espera-se que os números definitivos venham a público em 2023. Se der tudo certo, o imunizante será aprovado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *